De acordo com pesquisa realizada pelo ManpowerGroup, as áreas com maior apelo técnico são as que mais sofrem com a falta de profissionais no país. Dos 42 países onde foi feito o levantamento, o Brasil é o 4º com maior escassez de talentos, empatando com a Argentina.

Segundo Márcia Almström, diretora de recursos humanos da empresa responsável pela pesquisa, entre outros motivos, isso acontece devido ao grande aumento da competitividade, avanços tecnológicos e lacunas na formação profissional.

Em segundo lugar da lista, sendo superados apenas pelos operários, os profissionais técnicos são os mais escassos, sendo que em 2013, chegaram a ficar em primeiro lugar. São esses os profissionais formados em cursos com duração habitual de dois anos, que exercem tanto funções gerenciais quanto operacionais em diversas áreas. Ainda de acordo com Almström, essa falta se dá pelo fato de que nos últimos 30 anos, pouco foi investido nos cursos técnicos, enquanto o ensino superior foi privilegiado.

Entretanto, a situação poderá ser revertida quando programas como o Pronatec começarem a render seus frutos. Tudo isso significa que, atualmente, no Brasil, investir em um bom curso técnico pode ser uma das chaves para se construir uma boa carreira e ser um profissional de sucesso.

Veja abaixo os cinco profissionais mais raros no Brasil:

  • 1º: Operários
  • 2º: Técnicos
  • 3º: Motoristas
  • 4º: Secretários pessoais, assistentes administrativos e auxiliares de escritório
  • 5º: Trabalhadores de ofício manual